Blog
30
05
2022

Dia Mundial da Hipertensão Arterial

A tensão arterial resulta da pressão que o sangue exerce sobre as paredes das artérias. Vários fatores, de cariz genético ou ambiental (como o stress e o estilo de vida), contribuem para o aumento da tensão, podendo culminar em hipertensão arterial (HTA). 

É comum dizer-se que a HTA é uma doença silenciosa porque na grande maioria dos casos é assintomática, sendo importante a medição regular dos valores de pressão arterial para que esta possa ser diagnosticada. No entanto, poderá estar associada a queixas como:

  • dores de cabeça
  • tonturas
  • zumbidos
  • aumento dos batimentos cardíacos
  • dor no peito
  • falta de ar

Define-se HTA quando a pressão máxima é maior ou igual a 140 mmHg, ou a pressão mínima é maior ou igual a 90 mmHg. No entanto, deve ser feita mais do que uma avaliação, um valor isolado de pressão arterial elevada não significa que a pessoa seja hipertensa. 

Na Europa estima-se que a HTA afete 35-40% da população e em Portugal a prevalência na população adulta é de quase 43%. A HTA é a principal causa de doença cardiovascular e de morte prematura em todo o mundo. Em 2019 as doenças cardiovasculares representaram quase 30% do total de óbitos a nível nacional, constituindo a primeira causa de morte em Portugal.

O tratamento da HTA depende da sua gravidade. Inicialmente deve-se privilegiar a adopção de um estilo de vida mais saudável. No entanto, caso não seja suficiente para controlar os valores, existem fármacos que podem ser usados isoladamente ou em combinação.

Factores que previnem / ajudam a controlar a HTA:

  • praticar atividade física regularmente
  • manter um peso saudável
  • moderar o consumo de sal (incluindo produtos ricos em sódio), proveligiar o consumo de ervas aromáticas
  • evitar hábitos tabágicos
  • consumir de bebidas alcóolicas com moderação

author: Marcia Arocha