#divBusca{     background-color:#2F4F4F;     border:solid 1px;     border-radius:15px;     width:300px; } .wtrBlogDfPostOther { display: none; important! margin-top: 22px; } .wtrShtLastNewsStandard .wtrShtLastNewsStandardOther { display: none; }
03
01
2018

Jejum Intermitente

O jejum intermitente é um padrão alimentar que restringe a ingestão de alimentos a um curto espaço de tempo ao longo do dia.

 

Neste tipo de padrão alimentar existem vários modelos:

Método 16/8 ou Lean Gains: 14 a 16 horas de jejum com 8 a 9 horas de ingestão alimentar.

Eat-stop-eat: 24 horas de jejum de uma a três vezes por semana.

Método 5:2: Durante dois dias por semana faz-se uma ingestão de alimentos muito baixa (jejum parcial) com cerca de 500 kcal ou menos.

Warrior diet: O período de alimentação fica restrito às últimas 4 horas do dia, ou seja, 20 horas de jejum e 4 horas de ingestão.

 

Pensa-se que o jejum intermitente pode trazer alguns benefícios para: perda de peso/massa gorda; melhoria da sensibilidade à insulina; redução da inflamação; e diminuição do stress oxidativo. Contudo, os estudos existentes sobre esta temática são pouco conclusivos e de curta duração, dificultando assim a perceção do seu real efeito na composição corporal durante um longo período de tempo.

 

Se pensarmos nisto num contexto prático, os primeiros dias de jejum são os que podem acabar por ter algum benefício na composição corporal, porque ao existir restrição de alimentos vamos mobilizar o nosso organismo a “utilizar” os nossos ácidos gordos como fonte de energia. Porém, se a prática deste padrão alimentar for crónica, o nosso organismo vai tentar adaptar-se a essa “nova realidade” e criar mecanismos de adaptação e proteção, armazenando uma maior quantidade de gordura de forma a criar mais reservas.

 

A escolha de um padrão alimentar deve ser baseada em alternativas saudáveis, equilibradas e ajustadas ao individuo. Se não consegue tomar o pequeno-almoço e só consegue fazer apenas o almoço, acaba por estar durante um período de jejum, mas isso não significa que o seu dia alimentar seja comprometido por saltar essa refeição.

 

O importante a reter relativamente a este assunto é que a nossa alimentação deve ser adaptada às nossas necessidades, rotinas e preferências, sendo as nossas escolhas alimentares e a prática de uma vida saudável a “chave” para o sucesso.

 

Bibliografia:

– Site Fat New World, http://fat-new-world.pt/2016/05/jejum-intermitente-mais-uma-dieta-da/;

– Site Filipa Vicente Nutricionistahttp://www.filipavicente.net/jejum-intermitente-dieta-ou-apenas-um-horario-diferente/.

 

 

 

Daniela Toscano

Nutricionista Estagiária, C.P. 2104NE

nutricao3.texugo@aquafitness.pt

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE